Blocos intertravados produzidos a partir de rejeitos

Blocos intertravados produzidos a partir de rejeitos

Aproveitamento de rejeitos

Há mais de 10 anos e em parceria com empresas e universidades, a Samarco vem estudando formas e desenvolvendo alternativas para aproveitar os rejeitos provenientes do beneficiamento do minério de ferro. Como destino, pode-se ter a produção de ladrilhos hidráulicos, blocos pré moldados, artefatos cerâmicos, sais férricos, dentre outros produtos.

Em outra frente, a Samarco participa da Plataforma R3 Mineral, um espaço de articulação entre organizações científicas, tecnológicas e industriais para repensar a gestão de resíduos e rejeitos da mineração em Minas Gerais e ainda possibilitar aplicações em larga escala. 

 

Aplicações do rejeito de minério

 

O rejeito é o que sobra do processo de beneficiamento do minério de ferro e é composto por minério de ferro, areia e água. Ele não é tóxico, corrosivo ou inflamável.

A Samarco produz dois tipos de rejeito: arenoso e lama. De acordo com suas características químicas e físicas, estes rejeitos se tornam matéria prima para outros setores produtivos como citado abaixo:

tipos-de-reutilizacoes

 

 

imagem-blocos-intertravados

Bloco intertravado

Parte dos aprendizados da Samarco foi aplicado nas obras de reparação das áreas impactadas pelo rompimento de Fundão como, por exemplo, a praça Manoel Lino Mol e a avenida Beira Rio, em Barra Longa. Ambas as vias foram reconstruídas com blocos produzidos a partir de sedimento oriundos do rompimento, por pequenos fabricantes de Santa Cruz do Escalvado e Ponte Nova (MG). Clique aqui e veja o vídeo.

Em 2013 e 2014 blocos feitos com 30% de rejeito arenoso foram usados em calçamento do bairro Porto Grande, em Guarapari (ES), e, também, nas unidades industriais da Samarco.

 

 

imagem-bancos

Madeira Plástica

A aplicação de produtos feitos com lama de rejeito também está presente nas unidades industriais da Samarco com bancos de madeira plástica. A lama é usada como pigmento que, por ser inorgânico, é considerado mais durável para dar coloração às madeiras produzidas com aparas de plástico e fibras vegetais.

 

 

 

Aplicação de rejeito na primeira fazenda urbana da América Latina

Em 2017, a Samarco firmou parceria com a BeGreen, a primeira fazenda urbana da América Latina localizada no Boulevard Shopping, em Belo Horizonte. É um espaço para a produção de hortaliças sem agrotóxicos com um sistema inovador de cultivo em consórcio com a criação de peixes.

A sustentabilidade também faz parte da construção do espaço. Todo o projeto urbanístico da fazenda foi concebido com a premissa de utilização de materiais recicláveis, desde a pavimentação do piso, concepção das instalações elétricas até o mobiliário do local.

Para a produção de blocos intertravados, usados no piso da fazenda, foi utilizado rejeito arenoso da Samarco. Tecnicamente os blocos trazem a mesma segurança e durabilidade de um bloco feito somente com areia e brita, além de ser mais ecológico. A Uni-Stein foi a responsável pela fabricação dos blocos usados na pavimentação da fazenda.

A Samarco também forneceu lama para a produção de madeiras plásticas, usadas na fabricação de decks, mesas e cadeiras para o espaço. As peças foram fabricadas pela empresa Ecoblock, que, como a Uni-Stein, participa desta iniciativa com a Samarco.

Veja mais no vídeo abaixo: