Pelotas, Pátio de Estocagem de Ubu - 2014

Pelotas, Pátio de Estocagem de Ubu - 2014

Diretoria Executiva da Samarco e Conselho de Administração

Diretoria Executiva da Samarco

 

Roberto Lúcio Nunes de Carvalho

Diretor Presidente (CEO)

Maury de Souza Junior

Diretor de Projetos e Eco eficiência (CPO)

Leonardo Sarlo Wilken

Diretor Comercial (CCO)

Rodrigo Alvarenga Vilela

Diretor de Operações e Infraestrutura (COO)

Luis Eduardo Fischman

Diretor Financeiro (CFO)

 

Conselho de Administração

 

Principal órgão da governança corporativa da Samarco, o Conselho de Administração é composto por quatro membros efetivos e quatro suplentes, representantes dos dois acionistas. Possui como principais atribuições:

  • Orientação estratégica e geral dos negócios.
  • Acompanhamento dos resultados da Empresa.
  • Garantia da integridade da gestão da Empresa.
  • Escolha do CEO e avaliação dos membros da diretoria executiva.
  • Escolha da auditoria independente.
  • Orientação e aprovação do plano de negócios e orçamento da companhia, incluindo planos de investimento, distribuição de dividendos aos acionistas e reinvestimentos.
  • Deliberação sobre alterações de estrutura societária e alterações relevantes na estrutura de capital (aquisições e vendas de ativos, fusões e vendas de ativos), que são posteriormente aprovados pelos acionistas.
  • Manutenção da conformidade legal, estatutária e com o acordo de acionistas.
  • Definição das diretrizes gerais dos negócios e da estratégia da Empresa.
  • Aprovação da distribuição de dividendos aos acionistas e reinvestimentos.

Os membros do conselho têm mandato de três anos, com possibilidade de reeleição, revezamento entre representantes dos acionistas nos cargos de liderança e se reúnem a cada quatro meses.

 

Comitês de Assessoramento

A governança corporativa da Samarco é composta por comitês de assessoramento responsáveis por prover recomendações que requeiram decisão do conselho de administração. Estes possuem agenda própria e têm a prerrogativa de estabelecer subcomitês para o tratamento de temas específicos, que podem ter caráter permanente ou temporário. São sete comitês e seis subcomitês assim distribuídos:

Comitê da Estratégia: apoio ao Conselho de Administração (CA) em assuntos estratégicos voltados para a retomada das operações, comunicação com as partes interessadas. Para apoio no alcance de seus objetivos e direcionamento técnico, foram estabelecidos dois subcomitês: (i) Subcomitê de Continuidade Operacional; e (ii) Subcomitê de Comunicação e engajamento com partes interessadas.

Comitê de Gestão de Riscos: apoio ao (CA) em assuntos relativos aos riscos que podem impactar a estratégia da Samarco, por meio da revisão de processos e metodologias para avaliação, controle, monitoramento e report dos riscos materiais. Não há subcomitês estabelecidos para este comitê

Comitê de Remediação: apoio ao (CA) em assuntos estratégicos com foco nas obras de reforço das estruturas de barragens. Para apoio no alcance de seus objetivos e direcionamento técnico, foram estabelecidos o subcomitê de Infraestrutura.

Comitê de Finanças: apoio ao (CA) em assuntos relativos às finanças corporativas. Para apoio no alcance de seus objetivos e direcionamento técnico, foram estabelecidos três subcomitês: (I) Subcomitê Contábil; (II) Subcomitê de Tesouraria; e (III) Subcomitê de Seguros.

Comitê Jurídico: apoio ao (CA) em assuntos relativos as questões legais. Não há subcomitês estabelecidos para este comitê.

Comitê de Auditoria e Compliance: apoio ao (CA) em questões ligadas à conformidade de suas políticas e códigos estabelecidos e à efetividade de seus controles internos. Não há subcomitês estabelecidos para este comitê.

Comitê de Remuneração: apoio ao (CA) na definição de políticas de remuneração dos principais executivos da Samarco e políticas gerais de recursos humanos. Não há subcomitês estabelecidos para este comitê.

 

Compliance

 

O compliance é uma área estratégica de inteligência que ajuda a identificar e avaliar a exposição da Empresa ao risco de corrupção, fraude, antitruste, lavagem de dinheiro e violação de direitos humanos. A área também tem como objetivo propor correções a essas e outras condutas.

As práticas de compliance da Samarco estão presentes em todas as suas atividades para assegurar que elas estejam em conformidade com leis e regulamentos externos e internos, e atendam às normas dos órgãos reguladores. O programa é regido pelo Código de Conduta interno da Empresa e outras políticas que previnem corrupção, fraudes e práticas anticompetitivas. A Ouvidoria da Empresa é um dos mecanismos que compõem o programa.

Após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, a Empresa permanece executando as práticas de compliance, que foram revisitadas e adequadas à nova realidade.