Inovação e segurança - Samarco Mineração

Inovação e segurança

Compromisso com a segurança

A segurança é o valor máximo da Samarco, que tem se dedicado à gestão ampla e eficiente de riscos e à promoção de um ambiente de trabalho seguro e saudável. Além de campanhas e ferramentas de prevenção de acidentes, são desenvolvidos projetos e programas voltados para a valorização da saúde física e psicossocial dos empregados. A empresa fortaleceu seu Sistema Integrado de Segurança, investindo em engenharia robusta e tecnologia de ponta como o Centro de Monitoramento e Inspeção (CMI), para monitoramento de suas estruturas geotécnicas 24 horas por dia, sete dias por semana. O CMI conta com mais de mil equipamentos de última geração, que transmitem os dados em tempo real para uma equipe especializada, formada por técnicos e engenheiros especialistas. Também são realizadas inspeções periódicas em campo.

Conheça alguns dos equipamentos do CMI :



Radares: identificam variações mínimas de deslocamentos nas superfícies das estruturas


Satélites (InSAR): permitem a detecção de movimentações em áreas extensas


Drones: auxiliam nas inspeções em áreas de difícil acesso


Piezômetros: monitoram o nível de pressão interna das estruturas


Inclinômetros: medem deformações e deslocamentos horizontais abaixo do solo


Acelerômetros: para monitoramento de vibrações no solo


Estação Robótica: identifica com precisão deslocamentos horizontais e verticais


Estação Meteorológica: monitora as condições climáticas


Medidores de vazão: para controle do volume de água na saída das estruturas

As formas de monitoramento da Samarco vão além das exigidas pela legislação, conforme as melhores práticas nacionais e internacionais. As barragens, que estão em processo de descaracterização, são avaliadas mensalmente por auditorias independentes e possuem Declaração de Condição de Estabilidade (DCE).

A empresa também possui um Sistema de Emergência orientado pelas normas e procedimentos que compõem o Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM), com sirenes instaladas e testadas mensalmente, fortalecendo a cultura de segurança e prevenção nas comunidades.

Além dos simulados periódicos envolvendo os empregados, a Samarco apoia as Defesas Civis municipais e demais órgãos na realização de simulados, com o objetivo de capacitar a população e as instituições públicas sobre como proceder em situação de emergência.

Novas tecnologias para destinação de rejeitos

A Samarco segue firme em seu compromisso de investir em tecnologias que possibilitem a destinação de rejeitos de forma mais segura e sustentável. Além de introduzir novas soluções ao seu processo produtivo, vem desenvolvendo estudos e parcerias para aproveitamento dos rejeitos gerados. A utilização de reservatórios confinados, sem barramentos construídos artificialmente, é uma das formas mais seguras atualmente para disposição de rejeitos. Por isso, a empresa realizou obras de adequação na Cava Alegria Sul, no Complexo de Germano, estrutura de contenção natural rochosa, anteriormente utilizada para a retirada do minério de ferro.

A cava, um espaço confinado, foi ampliada por meio de escavação e recebeu dois sistemas de bombeamento, um para recebimento da lama e o outro para recuperação da água. A estrutura funciona da seguinte forma: após os processos de deslamagem e de espessamento, a lama é direcionada ao reservatório, onde sedimenta e se acomoda. A água resultante da decantação é bombeada para ser tratada e reutilizada no processo produtivo.

A Cava Alegria Sul recebe apenas 20% do volume de rejeitos. Para destinação do restante, a Samarco investiu em outra solução inovadora e segura: o sistema de filtragem.

O rejeito arenoso, que representa 80% do total gerado após o beneficiamento do minério de ferro, é bombeado do espessador até a filtragem. Com a retirada da água, ele passa a ter um alto teor de sólidos, o que permite o empilhamento a seco. Assim como ocorre com a cava, toda a água extraída é recirculada no processo produtivo.

A pilha de rejeitos arenosos filtrados está localizada próxima à cava e possui um sistema de drenagem que aumenta sua segurança. As estruturas de disposição são monitoradas por instrumentos 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Desde 2005, a Samarco tem desenvolvido estudos e alternativas para aproveitamento dos rejeitos, tanto internamente quanto por outros mercados.

Composto basicamente por minério de ferro, sílica e água, o rejeito não é tóxico, corrosivo ou inflamável, sendo classificado como de “classe II”, de acordo com a norma da ABNT NBR 10.004/2004. De acordo com suas características químicas e físicas, ele pode se tornar matéria-prima para diferentes setores produtivos, sendo utilizado, por exemplo, para produção de ladrilhos hidráulicos, blocos pré-moldados, artefatos cerâmicos, sais férricos, dentre outros produtos.

Como o rejeito da empresa já foi aproveitado:

Projetos de inovação aberta

Acreditamos na importância de nos unirmos a outras mineradoras para aprender e buscar soluções conjuntas que atendam aos desafios comuns e também de nos aproximarmos de outros atores ligados ao ecossistema de inovação e empreendedorismo, que tanto podem contribuir para a evolução de nossa atividade. Essa conexão impulsiona o desenvolvimento e resulta em mais conhecimento, oportunidades e resultados para toda a sociedade. Assim, podemos de fato fazer uma mineração diferente, gerando não apenas recursos, mas também compartilhando valor.

Nossa iniciativa foi lançada em 2018, em parceria com a aceleradora Neo Ventures e com o apoio da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), do INCT Midas – projeto do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – e do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN).

A proposta é modelar negócios e escalonar soluções para os desafios apresentados. Isso é feito a partir da pré-aceleração de tecnologias para as quais os participantes realizam estudos de viabilidade técnica, socioambiental e econômica, apoiados em metodologia, mentorias, treinamentos e interações com profissionais reconhecidos.

A primeira edição teve relação direta com dois compromissos da Samarco: o aproveitamento do rejeito gerado e o apoio à diversificação econômica dos municípios vizinhos, com a atração de negócios a partir dos rejeitos e o fortalecimento do ecossistema de gestão e de empreendedorismo.

Foram 414 inscritos e 17 equipes formadas, cada uma baseada em uma tecnologia. No Demoday da fase de pré-aceleração, 13 projetos foram apresentados, sendo seis escolhidos para a fase de aceleração e pré-escalonamento e, então, três seguiram para o escalonamento e go to market.

É o primeiro hub de inovação aberta do setor de mineração do mundo, com a participação de mineradoras, fornecedores, startups, pesquisadores, investidores e do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

O objetivo é promover conexões entre as empresas e a sociedade em geral, além de desenvolver, de forma colaborativa, soluções inovadoras relacionadas a temas de grande relevância para o segmento, como gestão de rejeitos e resíduos, segurança e saúde ocupacional, desenvolvimento social, gestão da água, fontes de energia alternativa e eficiência operacional.

A Samarco é membro do Mining Hub desde sua criação, no início de 2019, e já apadrinhou três projetos. Dois deles, inclusive, se tornaram casos de sucesso do hub. A solução da Kriativar nos possibilitou inovar em diálogo e engajamento social, com foco na preparação das comunidades para os simulados de emergência previstos no Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM). E a tecnologia desenvolvida pela Geolabor está sendo utilizada no controle geotécnico da pilha de rejeitos arenosos filtrados no Complexo de Germano.

É uma área de negócios da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) que aproxima as empresas das startups, visando ao desenvolvimento de soluções escalonáveis e de base tecnológica para as demandas dos diversos setores industriais.

Assim, o Fiemg Lab (contribui para uma nova configuração do ambiente de negócios em Minas, com mais diversificação, produtividade e competitividade.

A Samarco também faz parte do hub de inovação da indústria capixaba, uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Escolha outro tópico para descobrir mais sobre a sustentabilidade da Samarco:

Meio
ambiente

Relações
sociais

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Autilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.