Contraste
Acessibilidades Acessibilidade
1 Conteúdo
2 Menu
3 Rodapé

Sobre

Somos uma mineradora brasileira e possuímos uma cadeia produtiva integrada em Minas Gerais e no Espírito Santo. Nosso principal produto são as pelotas de minério de ferro, matéria-prima para produção de aço pela indústria siderúrgica.

Veja mais

Fornecedores

Veja mais

Nossos fornecedores contribuem diretamente com a nossa jornada rumo a uma mineração diferente ao agregar valor às nossas operações. Conheça o compromisso da Samarco com os fornecedores envolvidos na nossa cadeia de valor.

Imprensa

Veja mais

Jornalista, aqui você encontra todas as publicações relacionadas à Samarco. Entre em contato conosco para outras informações.

Recuperação Judicial

Veja mais

Iniciamos o nosso processo de recuperação judicial em abril de 2021, de forma a resguardar a empresa e nossos ativos enquanto buscamos, com transparência e em um ambiente legal adequado, renegociar nossa dívida com os credores financeiros internacionais.

Contato

Veja mais

O Fale Conosco é um canal de atendimento mais próximo das comunidades. Você pode enviar dúvidas, fazer sugestões, reclamações ou elogios.

A Samarco é uma empresa de capital fechado que atua no segmento de mineração, uma joint venture de propriedade da Vale e BHP. Com sede em Belo Horizonte (MG), temos unidades operacionais em Minas Gerais e no Espírito Santo. Nosso principal produto são as pelotas de minério de ferro, matéria-prima para a produção de aço pela indústria siderúrgica. Retomamos as operações de uma maneira diferente, com novas tecnologias e mais segurança, buscando gerar valor duradouro para os territórios onde atuamos.

Nossa história

De projeto à empresa

A Samarco nasceu como um projeto, em 1971, a partir da união das empresas Marcona Corporation e S/A Mineração Trindade (Samitri).
Enquanto a Marcona possuía experiência em concentração e pelotização de minério de ferro, a Samitri detinha os direitos de lavra do “Complexo Alegria”, em MG, rico em minério itabirítico – de baixo teor de ferro e até então nunca explorado no Brasil.
Ao investir em tecnologia, transformariam o itabirito, tratado até então como rejeito, em um produto de qualidade, com teor de ferro de cerca de 70%.
Em 1973 foi criada a Samarco Mineração S.A, pioneira no Brasil na lavra de minério de ferro de baixo teor e com operação logística própria integrada, da mina ao porto. O início das operações foi em 1977.

Inovação no transporte de minério

Fomos a primeira empresa no país a utilizar o transporte via mineroduto, no final da década de 1970, uma solução logística única, mais segura e de menor impacto socioambiental. O início de sua operação foi em 11 de maio de 1977, com o primeiro bombeamento de polpa de minério.
O primeiro embarque no Porto de Ubu foi de pellet feed (finos de minério de ferro), em agosto de 1977, marcando o fim da fase de instalação da empresa.
Com quase 400 quilômetros de extensão, o nosso mineroduto foi considerado, por mais de três décadas, o maior do mundo para transporte de minério de ferro. Ele atravessa 24 municípios entre a área de extração, em Mariana (MG), até a usina de pelotização e o porto, em Anchieta (ES).

Consolidação e evolução do negócio

Em 1977, a Marcona Corporation, uma das sócias da Samarco, passou a ser controlada pela Utah International Inc., formando a Utah-Marcona Corporation. As companhias foram compradas pela General Eletric e, em 1984, pela mineradora australiana Broken Hill Proprietary Mining Company (BHP), que se tornou detentora de 49% da Samarco.
Em 1997, inauguramos uma nova usina de pelotização em Ubu e a ampliamos a capacidade da usina de Germano. Em 2000, a Vale comprou a Samitri. Após acordo com a BHP, cada empresa passou a deter 50% da Samarco.
Com o Projeto da Terceira Pelotização, concluído em 2008, inauguramos uma usina de concentração em Germano, um mineroduto e uma terceira usina de pelotização, em Ubu. Em 2014, fizemos a última expansão, com a instalação da quarta usina de pelotização em Ubu, um terceiro concentrador em Germano e o terceiro mineroduto.

Rompimento e paralisação das atividades

Em 5 de novembro de 2015, a barragem de Fundão se rompeu. Imediatamente após o rompimento e ao longo dos cinco anos que ficamos com as operações paralisadas, continuamos a honrar com o nosso compromisso com a reparação e implementamos melhorias significativas na empresa a partir das lições aprendidas.
Aprimoramos o Sistema Integrado de Segurança, a gestão de riscos e a cultura de prevenção, além de investirmos em novas tecnologias para disposição de rejeitos.

Licença de Operação Corretiva

Em outubro de 2016, as licenças ambientais do Complexo de Germano (MG) foram suspensas. Para que elas voltassem a vigorar e a Samarco pudesse retomar suas operações, fomos convocados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais a realizar o processo de licenciamento corretivo. Foi um processo complexo, que seguiu todos os ritos previstos na legislação e teve a participação da sociedade civil, poder público e órgãos reguladores. Foram realizadas cinco audiências públicas, envolvendo cerca de 5.500 participantes no total. A Licença de Operação Corretiva (LOC) foi votada e aprovada em sessão ordinária pela Câmara de Atividades Minerárias do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) em outubro de 2019. Com a LOC, a Samarco passou a ter todas as licenças ambientais necessárias para reiniciar suas atividades.

A retomada operacional

A inovação faz parte de nossa história. Somos pioneiros em transformar um minério de baixo teor de ferro em matéria-prima de qualidade para a indústria siderúrgica. O reinício das nossas operações, em dezembro de 2020, foi marcado pela implantação de um sistema de filtragem que possibilita o empilhamento a seco de 80% do rejeito gerado. O restante é disposto em uma cava confinada, estrutura rochosa que permite a contenção natural e com mais segurança.

Nossa retomada operacional está sendo gradual, inicialmente com 26% da capacidade produtiva, a partir da reativação de um dos três concentradores no Complexo de Germano, em Mariana e Ouro Preto (MG), de uma das quatro usinas de pelotização na unidade de Ubu, em Anchieta (ES), e operação de um dos minerodutos.

Nosso novo compromisso

Seguimos empenhados em buscar inovações e melhorias em nossos projetos e operações. Em 2021, produzimos 7,8 milhões de toneladas de pelotas e finos de minério de ferro, embarcadas em mais de 70 navios. De janeiro a dezembro de 2021, foram R$ 1,1 bilhão em tributos, incluindo os gerados por fornecedores em compras para a Samarco. No mesmo ano, investimos R$ 7 milhões em programas sociais e institucionais. Além disso, a energia elétrica utilizada nas operações foi 100% originada de fontes renováveis, zerando as emissões indiretas de gases de efeito estufa relativas à aquisição de energia em 2021.

Com a retomada, assumimos um novo compromisso com a sociedade: fazer uma mineração diferente, mais sustentável, com novas tecnologias e mais segurança, voltando a contribuir para o desenvolvimento dos territórios que nos recebem e para o país.

45 anos de história

Aprendemos que a mineração deve ser feita por todas e para todas as pessoas e que não dá para fazer uma mineração diferente, mais segura e sustentável, sem pensar em compartilhar valor com os territórios que nos recebem.

Ao pensar no futuro, devemos ir além dos muros da empresa e entender nosso papel na sociedade. É preciso fortalecer as relações e ajudar a fomentar o desenvolvimento das comunidades onde atuamos em Minas Gerais e no Espírito Santo. Neste sentido, lançamos o programa Força Local, que visa desenvolver e contribuir para a geração de negócios nos territórios.

É com uma gestão transparente, responsável e focada no respeito às pessoas que transformaremos recursos minerais em valor para a sociedade. A Samarco chega aos 45 consciente de seu caminho até aqui e preparada para seguir aprendendo e evoluindo.

Anterior
Próximo

Uma nova Samarco

Com os aprendizados adquiridos, promovemos as mudanças necessárias para escrever uma nova história e reconstruir as relações de confiança com a sociedade. Voltamos a operar de uma maneira diferente, com novas tecnologias e mais segurança, buscando sempre gerar valor duradouro para os territórios onde atuamos.

 

Desde a aprovação da Licença de Operação Corretiva (LOC), em outubro de 2019, possuímos todas as licenças ambientais necessárias para o retorno das nossas atividades. Entretanto, optamos por aguardar a implantação do sistema de filtragem, concluída em dezembro de 2020, que possibilita o empilhamento a seco de 80% do rejeito gerado. O restante será disposto em uma cava confinada, que permite a contenção natural e com mais segurança.

 

Nossa retomada operacional está sendo gradual, inicialmente com 26% da capacidade produtiva, a partir da reativação de um dos três concentradores no Complexo de Germano, em Mariana (MG), de uma das quatro usinas de pelotização na unidade de Ubu, em Anchieta (ES), e operação de um dos minerodutos.

 

Continuamos empenhados em buscar soluções que introduzam inovações e melhorias em nossos projetos e operações, que fortaleçam o setor e contribuam para uma mineração diferente e mais sustentável.

Smarco_img_mao

Missão, visão e propósito

Missão

Otimizar a transformação dos recursos minerais em valor para a sociedade, de forma segura, eficiente e inovadora, hoje e no futuro.

Visão

Ser reconhecida pela superação e reconstrução das relações sociais, ambientais e econômicas.

Propósito

Fazer uma mineração diferente e sustentável, capaz de gerar resultados e construir valor para a sociedade.

Respeito às pessoas

Consideramos a vida humana um valor inegociável e tratamos todas as pessoas de forma igualitária, não aceitando discriminação de qualquer natureza e considerando oportuna a livre manifestação de ideias e opiniões.

Integridade

Atuamos com seriedade no cumprimento às leis e respeito aos princípios morais, primando pela dignidade e ética nas relações. Adotamos uma postura honesta e transparente com todas as partes envolvidas em nossos negócios.

Mobilização para resultados

Estamos alinhados e comprometidos com as diretrizes, metas e objetivos da empresa e com seus compromissos com a sociedade, atuando de forma colaborativa e sistêmica, com equipes de alta performance, em busca dos melhores resultados globais para os negócios.

Segurança

Pautamos nossa conduta e nossas atitudes pela segurança, a partir do compromisso com uma gestão ampla e eficiente de riscos. O conceito de segurança permeia todos os aspectos dos negócios: financeiro, jurídico, operacional, do trabalho e ambiental.

Acionista

A Samarco é uma empresa de capital fechado, uma joint venture de propriedade da BHP e Vale (com 50% de participação acionária cada).

Com sede global em Melbourne, na Austrália, a BHP é líder mundial em extração e processamento de recursos minerais, petróleo e gás, com mais de 80 mil funcionários e prestadores de serviços, principalmente na Austrália e nas Américas. Está entre os principais produtores mundiais de importantes commodities, incluindo minério de ferro, carvão metalúrgico e cobre. Seus produtos são vendidos em todo o mundo, com vendas e marketing liderados por Cingapura e Houston, nos Estados Unidos.

Com sede no Brasil e presente em cerca de 30 países, a Vale é líder mundial na produção e exportação de minério de ferro, pelotas e níquel. Figura entre as principais produtoras do mundo de diversos outros minerais, como concentrado de cobre, bauxita, alumina, alumínio, potássio, caulim, manganês e ferroligas. Além da mineração, a companhia atua em siderurgia, energia e logística – com ferrovias, portos, terminais e infraestrutura de última geração.